Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página

Agroecologia

Projeto de Extensão promove troca de saberes entre agricultores e estudantes

Criado: Terça, 12 de Dezembro de 2017, 11h44 | Última atualização em Quarta, 13 de Dezembro de 2017, 07h59

Os estudantes realizaram intercâmbios em propriedades de agricultores familiares

O projeto “Cultivando a Terra com Agroecologia e Conhecimento Popular”, coordenado pela professora Iara de Pina do Curso Técnico Integrado em Agroecologia, é baseado na troca de saberes acadêmicos e populares com o objetivo de desenvolver técnicas sustentáveis de cultivo no campo. Como parte das atividades que estão sendo desenvolvidas desde o início do semestre, ocorreu, no último dia 08, uma visita ao sítio do agricultor Elias Mesquita, no distrito de Caxambú, município de Pirenópolis – GO, que trabalha há 20 anos com técnicas agroecológicas. A atividade foi organizada para que os estudantes conhecessem a produção, processamento, agro industrialização de alimentos, e produção de sementes crioulas adaptadas ao clima e solo da região.

A intenção é que esse conhecimento adquirido se multiplique e contribua para transformar o modo de produção nas outras 25 propriedades pertencentes aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária do município de Goiás e entorno que estão envolvidos no projeto. Segundo a professora Iara, na etapa anterior do projeto, os estudantes visitaram essas unidades de produção a fim de diagnosticar a realidade e também fazer sugestões técnicas para avançar no processo da transição agroecológica. “As ações do projeto encerram-se em dezembro, mas o processo de construção da agroecologia junto aos parceiros se mantém à médio e longo prazo”, explica.

Ao avaliar o projeto a professora conclui que “a agroecologia é a uma oportunidade de produzir alimentos saudáveis, conservar o cerrado, seu solo e suas águas, além de melhorar a qualidade de vida no campo”. O estudante bolsista do projeto, Jason Carvalho, avalia que os intercâmbios com os agricultores familiares são uma “oportunidade de diálogo a partir da vivência de cada um, homem, mulher e juventude no campo”.

O projeto é uma parceria entre docentes, servidores e estudantes do IFG, Comissão Pastoral da Terra/ Diocese de Goiás, Escola Família Agrícola de Goiás, Núcleo de Agroecologia Gwatá/UEG, e voluntários e parceiros.


Comunicação Social/câmpus Cidade de Goiás











 


Fim do conteúdo da página