Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Pós-Graduação
Início do conteúdo da página

Pós-Graduação

Criado: Quinta, 17 de Março de 2016, 08h48 | Última atualização em Sábado, 17 de Abril de 2021, 19h15


Os cursos stricto sensu do IFG são formados por programas de mestrados que visam à qualificação profissional voltada ao estabelecimento de bases sólidas em educação, ciência e tecnologia, com foco nos processos de geração e inovação tecnológica, no desenvolvimento sociocultural, na formação docente e no desenvolvimento humano.

 

Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu do IFG

1) Mestrado Profissional em Artes – Câmpus Aparecida de Goiânia

2) Mestrado e Doutorado Profissional em Educação para Ciências e Matemática – Câmpus Jataí

3) Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica – Câmpus Anápolis

4) Mestrado Profissional em Tecnologia de Processos Sustentáveis – Câmpus Goiânia

5) Mestrado Profissional em Tecnologia, Gestão e Sustentabilidade – Câmpus Goiânia

  • Aguardando homologação pelo CNE/MEC.

6) Mestrado Acadêmico em Educação – Câmpus Goiânia

  • Aguardando homologação pelo CNE/MEC.

 

Bolsas

Programa Institucional de Qualificação (PIQ-Aluno)

PIQ-Aluno oferece bolsas para alunos de pós-graduação Stricto Sensu do IFG. Foi criado em 2015 e tem como objetivo apoiar a formação de recurso humanos qualificados em nível de pós-graduação; fortalecer os programas de pós-graduação do IFG com a concessão de bolsas a alunos de mestrado; contribuir para a consolidação do Instituto Federal de Goiás como um centro de referência em pesquisa e pós-graduação.

 É realizado por meio de edital que visa à concessão de bolsas individuais aos alunos que estiverem regularmente matriculados em um dos cursos de pós-graduação stricto sensu (mestrados) do IFG. Estas bolsas, financiadas com recurso próprio da Instituição, tem uma duração máxima de 24 meses.

 

FAPEG

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG), publica regularmente chamadas públicas para concessão de bolsas de formação em nível de mestrado ou de doutorado, em qualquer área do conhecimento, visando apoiar a formação de recursos humanos altamente qualificados e fortalecer os Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu (PPGSS) do estado de Goiás recomendados/reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

 

Projetos fomentados

Outra possibilidade de bolsas para alunos de pós-graduação são aquelas previstas em projetos de pesquisa, elaborados por pesquisadores do IFG e submetidos à agências/instituições de fomento, nacionais e internacionais. No caso de aprovação do projeto, as bolsas poderão ser concedidas para alunos que atuarem na execução do mesmo. As normas e condições para implementação das bolsas estão dispostos no Regulamento para a concessão e bolsas de ensino, pesquisa, extensão, desenvolvimento, inovação e intercâmbio do IFG – Resolução nº 36, de 10 de dezembro de 2018.

Acesse o Regulamento para concessão de bolsas 

 

Propostas de Novos Cursos

CAPES

Para a criação de um programa de pós-graduação stricto sensu no IFG, deve-se observar as orientações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e as exigências institucionais.

A Apresentação de Proposta para Curso Novo (APCN) deve ser elaborada segundo critérios estabelecidos pela Diretoria de Avaliação (DAV) da CAPES, de acordo com a área de avaliação do programa.

A avaliação do APCN pela CAPES é disciplinada, em seus aspectos fundamentais, pela Portaria Capes nº 33, de 12 de fevereiro de 2019, e requer, no que diz respeito a cada proposta, a apresentação de documentos e informações constantes no Manual de APCN, nos Documentos de Área e na Legislação Específica da CAPES.

A avaliação é realizada em 49 áreas de avaliação, número vigente em 2017, e segue uma mesma sistemática e conjunto de quesitos básicos estabelecidos no Conselho Técnico Científico da Educação Superior (CTC-ES). 

 

IFG

No IFG, a criação de um programa de pós-graduação stricto sensu está condicionada à existência de infraestrutura física e de pessoal.

 A solicitação de autorização de submissão de APCN à CAPES deve seguir tramitação interna, com análise e parecer do Conselho Departamental das áreas acadêmicas envolvidas, do Conselho de Câmpus das unidades envolvidas, da Diretoria de Pós-Graduação/PROPP e da Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação, e posterior aprovação pelo Conselho Superior do IFG.

 As demais informações e procedimentos para a criação de um programa de pós-graduação stricto sensu no IFG estão dispostos na Resolução nº 07, de 18 de maio de 2015.

 Acesse a Resolução nº 07/2015 

 

Processos seletivos

Seleções em andamento

Seleções anteriores

 

 

Fim do conteúdo da página