Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Ensino médio

Seleção 2021 para os cursos técnicos integrados será feita por sorteio de vagas

Editais dos cursos de ensino médio, educação de jovens e adultos e técnicos subsequente serão publicados em dezembro

  • Criado: Sexta, 13 de Novembro de 2020, 11h39
  • Última atualização em Sexta, 04 de Dezembro de 2020, 09h33
Mudança temporária no ingresso dos cursos técnicos
Mudança temporária no ingresso dos cursos técnicos

O Instituto Federal de Goiás (IFG) vai adotar no próximo processo seletivo para ingresso nos cursos técnicos integrados ao ensino médio uma nova forma de seleção dos candidatos, o sorteio das vagas. A medida foi aprovada em reunião do Colégio de Dirigentes, que reúne o reitor, pró-reitores e diretores de todos os câmpus da Instituição, em virtude da pandemia do Coronavírus (Covid-19). A previsão do Centro de Seleção é de que os editais tanto da seleção do técnico integrado e do técnico integrado na modalidade da educação de jovens e adultos (EJA), ambos de ensino médio, e dos técnicos subsequentes, para quem já finalizou o ensino médio, sejam publicados no início de dezembro.

A mudança institucional tem caráter temporário e ocorre em razão das medidas de isolamento social para contenção da Covid-19 já adotadas ao longo ano pelo IFG em documentos oficiais e que seguem as normas sanitárias em todo o país. Segundo o reitor da Instituição, professor Jerônimo Rodrigues da Silva, a decisão considera “o momento atual da Pandemia da Covid-19, que requer atendimento aos protocolos sanitários dos órgãos de saúde para evitarmos novos casos e uma possível segunda onda de contaminação”, diz. Por isso, afirma o reitor, “O Instituto Federal de Goiás, de forma excepcional, decidiu que o ingresso nos cursos técnicos integrados para 2021 serão pelo sistema de sorteio”, complementa. Quanto às ações afirmativas, com a reserva de vagas das cotas, o reitor afirma, ainda, “que em todo o processo será observada a legislação referente às cotas e que em momento oportuno o IFG fará um grande debate com a comunidade acadêmica para discutir as formas de ingresso aos cursos nas suas diferentes modalidades”, finaliza.

Para a Pró-reitora de Ensino, Oneida Barcelos Irigon, “essa decisão teve como principal critério norteador a prevenção e cuidado com a saúde e a vida, considerando o atual cenário de pandemia. No processo de análise, foram levantadas questões jurídicas, como o respeito aos princípios constitucionais da isonomia, igualdade de condições e equidade, sendo que o sorteio eletrônico de vagas foi o formato mais apto a garantir, concomitantemente, a observância dos critérios jurídicos e de saúde pública, assegurando aos candidatos igualdade na participação do certame e, juntamente com as comunidades acadêmica e externa, segurança em relação à preservação da vida”. A gestora reitera o caráter temporário da medida e que está tramitando, no âmbito do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conepex), “a política que trata do ingresso dos estudantes na Instituição, sendo que somente após a sua aprovação no âmbito do Consup é que as modalidades de processo seletivo serão definitivamente decididas”, finaliza.

 

Editais

A expectativa para publicação do edital dos cursos técnicos integrados (e das outras seleções), segundo o gerente do Centro de Seleção, Alex de Lima Cunha, é de que ocorra no início de dezembro (confira os principais pontos ao final). Sobre essa nova metodologia de ingresso para o primeiro semestre de 2021 para todos os cursos técnicos - o sorteio eletrônico remoto de vagas - Alex pontua que “a metodologia é de caráter temporário e já foi realizada pelo IFG em processos seletivos de ingresso nos cursos técnicos subsequentes ao ensino médio e técnicos integrados na modalidade EJA, no segundo semestre de 2020, em decorrência da impossibilidade momentânea de aplicação de provas”, diz.

Ele relembra a metodologia tradicional que o IFG adota desde 2008, que já era utilizada desde a época do antigo Centro Federal de Educação Tecnológica e mesmo da Escola Técnica Federal de Goiás, que é por meio de aplicação presencial de provas. Segundo ele, a “aplicação de provas é uma metodologia que gera elevada aglomeração de pessoas, pois nos processos seletivos dos últimos os anos, o IFG tem registrado cerca de 10 mil inscritos para ingresso nos cursos técnicos”, comenta. Em relação à legislação brasileira, a metodologia de realização de processo seletivo fica a cargo da própria instituição, pois não é definido formato específico em Lei ou mesmo em regulamentos do Ministério da Educação (MEC). O que se tem, afirma o gerente, é a tendência já praticada pela Rede Federal, que, durante a pandemia da Covid-19, substituiu os procedimentos de prova por outras formas de ingresso, cujas etapas são exclusivamente realizadas de forma remota.

 

 Modelo é adotado em outras instituições pelo Brasil

             O ingresso por meio de sorteio de vagas já é praticado em outros Institutos Federais, portanto, não é uma novidade na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Segundo levantamento do Centro de Seleção e da Diretoria de Comunicação Social da Reitoria, em alguns locais, inclusive, essa forma de ingresso é aplicada há dois anos, em outras modalidades de cursos, como os técnicos subsequentes. Um deles é o Instituto Federal Farroupilha (IFFar), que, assim como o IFG, realizará pela primeira vez o sorteio na modalidade dos cursos técnicos integrados ao ensino médio, mas já utilizou o sorteio para outras modalidades de curso. No IF de Santa Catarina (IFSC), todas as seleções são feitas por sorteio desde 2018.

            No Instituto Federal de Brasília (IFB), a experiência é mais antiga, pois desde a implantação, em 2008, o sorteio já é recorrente. Segundo a reitora da Instituição, Luciana Massukado, esse formato democratiza o acesso, uma vez que há igualdade de condições para todos os candidatos. “Nem todo estudante tem as mesmas condições quanto ao ensino fundamental. Dessa forma, aqueles que têm menores condições socioeconômicas ficam com menos chances de acessar o ensino técnico. Com o sorteio conseguimos dar condições iguais de quem teve melhor condição de estudo e quem não teve”, afirma a reitoria.

            Decisões mais recentes foram tomadas no Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), que adotou o modelo de sorteio para os cursos técnicos subsequentes em 2020; no IF Mato Grosso do Sul (IFMS), que aderiu para os subsequentes e para a EJA.

  

Processos seletivos

            Como a previsão dos editais é para publicação agora em dezembro, o gerente do Centro de Seleção adiantou alguns pontos importantes, para que os candidatos fiquem atentos. Ele ressalta que haverá pequenas diferenças entre os processos seletivos que vão abrir vagas: técnico integrado ao ensino médio, técnico integrado ao ensino médio – EJA e técnico subsequente, mas de forma geral seguirão o disposto abaixo:

 

Confira os pontos mais importantes nas próximas seleções dos cursos técnicos integrados e subsequentes do IFG:

Fim do conteúdo da página